Toda gestação dura 1000 dias

“Toda gestação dura 1000 dias” é uma iniciativa da Pastoral da Criança em parceria com a Rede Globo que busca informar para conscientizar sobre a gestação. Segundo a campanha, a gestação não dura nove meses, mas sim 1000 dias (270 da gestação + 365 do primeiro ano + 365 do 2º ano). Pesquisas sobre o assunto já comprovaram que os cuidados que a mãe tem com a própria saúde e com a saúde do bebê até dois anos após o nascimento, influenciam muito no desenvolvimento e na vida saudável mesmo na fase adulta.

Dr. David Barker foi o primeiro médico a falar da importância dos “1000 dias”. Ele notou que as crianças que nasceram durante a 1° Guerra Mundial, que vieram de uma gestação difícil, onde a mãe precisou enfrentar efeitos de um guerra (stress, alimentação inadequada, falta de conforto e repouso, pouco acompanhamento médico, entre outros), tinham baixo peso e desenvolveram doenças relacionadas às condições do período gestacional e os dois primeiros anos de vida.

Após muitos estudos específicos e anos de comprovações da importância dos 1000 dias, a Pastoral da Criança inseriu esse conceito no trabalho feito com crianças e gestantes nas comunidades. O objetivo, tanto do trabalho realizado pela Pastoral, quanto da campanha que teve início esse ano, é que os 1000 dias façam parte da realidade de todas as gestações, para que o número de crianças com um desenvolvimento saudável seja cada vez maior.

Como parte da campanha de conscientização, a Pastoral lançou um aplicativo para os pais receberem informações do desenvolvimento do filho semanalmente e dicas para ter uma vida saudável. Além disso, um vídeo está sendo veiculado na programação da Globo.

The video cannot be shown at the moment. Please try again later.

 

Campanha de vacinação contra a gripe

O inverno começou e as temperaturas mais baixas avisam que precisamos dedicar mais cuidados ás doenças respiratórias como a gripe. Quando se tem filhos pequenos ou está incluso no grupo de risco, como as gestantes, a atenção deve ser redobrada.

A campanha de vacinação contra a gripe é uma ação do Ministério da Saúde, que disponibiliza vacinas contra três subtipos do vírus da gripe (estipulados pela Organização Mundial da Saúde): (A/H1N1; A/H3N2 e influenza B). A campanha tem como objetivo imunizar pessoas que estão em condições mais frágeis de saúde, como: idosos com 60 anos ou mais, gestantes, crianças com idade entre seis meses e cinco anos, puérperas (mulheres até 45 dias após o parto), indígenas, doentes crônicos, profissionais de saúde, funcionários do sistema prisional e a população privada de liberdade.

A campanha desse ano teve início dia 4 de Maio e tem encerramento previsto para dia 22 deste mês. Por isso, se você faz parte do público-alvo ou tem filhos que estão nas idades compatíveis com a campanha, procuremo posto de vacinação mais próximo. 

Importante: algumas reações, mesmo que raramente aconteçam, podem ocorrer após a aplicação da vacina. Isso muda de pessoa para pessoa de acordo com cada organismo. As reações são consideradas benignas e costumam passar no prazo de 48 horas. A vacina contra a gripe não é indicada para pessoas com histórico de reação anafilática em doses anteriores ou para pessoas com forte alergia relacionada ao ovo de galinha e derivados. Se houver dúvidas quanto a aplicação da vacina, consulte um médico.

(Fonte: Blog da Saúde)

Como evitar a dor na coluna durante a gestação

É muito comum que durante os meses de gestação, as mulheres enfrentem dores e incômodos na coluna. Isso geralmente acontece após o segundo mês de gestação, quando o ponto de equilíbrio da mulher muda por conta do ganho de peso na barriga. Na maioria dos casos as dores são causadas por dores musculares na região lombar, conhecidas como lombalgia.

Nesses casos os remédios devem ser evitados para acabar com a dor, pois podem gerar problemas no desenvolvimento do feto. Sendo assim, a melhor forma de acabar com as dores é recorrendo ás mudanças de hábitos. Veja algumas dicas de como evitar essas dores:

 Exercícios físicos

Exercícios físicos específicos para fortalecer três conjuntos de músculos devem começar no período em que a mulher está planejando a gravidez. Assim, quando a gestação começar, essa musculatura já estará forte o bastante para estabilizar a coluna. As regiões a serem trabalhadas em atividade físicas são: lombares, abdominais e oblíquos do abdômen – musculatura que fica na parte lateral da barriga.

Com o passar dos meses e das fases da gravidez, os exercícios mais pesados devem ser substituídos por atividades mais leves que também auxiliam na diminuição das dores. A caminhada e a hidroginástica são ótimas opções.

Abaixar de forma correta

É bom conservar um cuidado com a coluna mesmo quando não se está grávida, mas quando se trata de gravidez o cuidado deve ser redobrado. Quando for necessário abaixar para pegar algum objeto, lembre-se de abaixar da forma correta: dobre os joelhos e não modifique a postura da coluna. 

Dormir na posição correta

Muita gente acredita que a melhor posição para a gestante dormir é com a barriga para cima, o que é um erro. Isso causa pressão nos nervos das costas e provocar muitas dores que, quando intensas, ainda podem se espalhar pelos membros inferiores e sensação de mal estar. A posição indicada é de lado, com joelhos e coxas levemente flexionados.

(Fonte: Minha Vida)

Doe leite – Banco de Leite Humano do Hospital Universitário de Londrina

O Banco de Leite Humano (BLH) do Hospital Universitário de Londrina está em atividade há mais de 15 anos e é considerado referência no Estado desde 2009, quando recebeu um certificado em Excelência em Banco de Leite Humanos. Esse título é o reconhecimento de uma boa estrutura física, equipamentos, produção, qualificação profissional e outros itens avaliados.

Além de receber doações, o HU de Londrina oferece cursos de Controle de Qualidade e Manejo do Leite Humano e trabalha a conscientização das mães da região.

Atualmente o BLH está com o estoque muito baixo. Devido as férias, as doações diminuíram muito. Em Dezembro, por exemplo, o Hospital recebeu 26% a menos de doações de leite materno comparando com as doações de Setembro.

O leite, que é utilizado na alimentação de bebês prematuros ou de baixo peso, também é processado e repassado para a Maternidade Municipal e para Cornélio Procópio. 

Já falamos dos benefícios do leite outras vezes aqui no Blog e toda mãe sabe o quanto as substâncias encontradas no leite humano são importantes para o bebê. Para as mães de Londrina e região que puderem doar, é só entrar em contato com o HU pelo telefone: (43) 3371-2390

Ou pelo endereço: Avenida Robert Koch, 60. Vila Operátia
Atendimento: segunda a sexta-feira das 9h às 16h

Para as mamães de outras localidades do país, é só entrar no site da Rede Brasileira de Leite Humano e consultar  o endereço mais perto.