Due Vita Pergunta: Que estilo de mãe você é?

Já parou para pensar que tipo de mãe você é ou será? Pois é. Hoje nós vamos te ajudar a classificar em qual estágio você está.

Patrícia Campos Mello é jornalista e em entrevista ao programa da GNT Saia Justa, falou sobre dois extremos existentes de mãe: as “naturebas” e as “práticas”.

A primeira, classificada como “natureba” é uma mãe heróica. Ela vai contra o feminismo, ou seja, quer ficar em casa meses, quer ter o parto natural, sofrer dores, abandonar a carreira pelos filhos e fazer todos os sacrifícios necessários por eles.

Do outro lado, encontramos a mãe “prática”. Esta acredita que ser mãe não implica sacrifício. Ela marca a cesariana na hora que achar mais conveniente, uma mãe que talvez não concorde com o aleitamento materno e consegue conciliar maternidade e profissão. Para não deixar essa mãe em desvantagem, Patrícia defende dizendo há pequenas “indignidades” da maternidade que ninguém avisa. E algumas mulheres, não concordam e não estão preparadas para isso.

E você? Que estilo de mãe você é?

Não se encontrou em nenhuma? Não se preocupe!

Por se tratar de extremos, existem outros tipos de mães no meio do caminho. Algumas misturam um pouco dos dois, outras não tem nada a ver nem com uma e nem com outra. Mas, o que realmente importa, é entender que sempre as mães estarão errando e acertando, porque isso é educar.

Não se preocupe se você ainda não sabe que estilo de mãe você é. A vida vai te dar caminhos, e as suas escolhas te mostrarão o que faz você e a sua família feliz.

Beijos!

 

Orientação psicológica na gravidez – Segunda parte

O acompanhamento psicológico tem outros fatores que justificam sua importância. Vamos entender sobre mais alguns deles?

As alterações na rotina dos pais podem influenciar a futura mamãe ou o futuro papai e podem gerar dúvidas no casal.

A sexualidade também é uma questão que merece atenção na vida dos futuros pais. Se existem questões e dúvidas sobre o assunto durante a gravidez, uma ótima solução é conversar com o psicólogo para resolver e tentar buscar saídas. Muitos casais enfrentam dificuldades em manter uma vida sexual ativa durante a gestação, o que é normal.

As mudanças de humor e oscilações que podem deixar a futura mamãe mais sensível não são apenas um fato isolado. Alterações hormonais são os culpados mais comuns por essas mudanças, mas outros fatores também são responsáveis por mudanças de humor. Aí entra o psicólogo, que pode tentar ajudar a diminuí-las.

A mulher, durante a gravidez, tem muita preocupação com a saúde do bebê. O tratamento psicológico pode ajudar se houver preocupação em excesso e a mamãe não conseguir relaxar. Não tem como ficar tensa durante todos os nove meses, não é mesmo?

Por estes e tantos outros motivos, o acompanhamento psicológico é tão importante para que a gravidez se desenvolva de forma tranquila e saudável tanto para a mamãe quanto para o papai.

O psicólogo vai atuar de forma a aliviar a tensão e tranquilizar os pais, esclarecendo suas dúvidas e mostrando como lidar com as dificuldades que podem eventualmente surgir durante o período. Se você precisar de indicações de profissionais especializados na gravidez na sua cidade, converse com o seu obstetra!

Amanhã tem um post muito bacana sobre moda gestante. Vamos falar sobre um modelo de vestido usado tanto para ocasiões informais quanto para momentos em que o dress code pede algo menos casual. Até lá!

Orientação psicológica na gravidez

As mudanças que ocorrem na vida, no corpo e na mente da futura mamãe durante a gravidez possuem razão de existir. E devem ser tratadas. Tão importante quanto o pré-natal, o acompanhamento da gestante por um psicólogo é muito importante durante a gravidez e também depois dela. E lembrando que não é só a gestante que merece um acompanhamento psicológico: o papai também merece atenção, pois, apesar de muitas vezes não parecer, ele também está passando por mudanças pontuais em sua vida, emoções e em seu cotidiano. O post foi dividido em dois e, em cada um deles, vamos falar um pouco sobre a importância do tratamento durante a gestação.


O equilíbrio emocional é muito importante durante todos os momentos da gravidez, desde a concepção até o momento do parto e a vida com o bebê. Dúvidas, ansiedade e angústia podem acometer a mulher, mas o acompanhamento psicológico tem papel fundamental para tranqüilizá-la e esclarecer seus questionamentos.

O período da gravidez é muito intenso, com sensações e emoções à flor da pele, sentimentos que a futura mamãe pode não conseguir entender. Portanto, o acompanhamento com uma terapeuta ou psicóloga é fundamental!

A gravidez marca um momento intenso, cheio de mudanças para os pais. Decisões devem ser tomadas, uma série de transformações na vida do casal está para acontecer num ritmo acelerado e muito diferente do normal, afinal, em nove meses o bebê estará aí e tudo será diferente – para melhor, é claro.

A responsabilidade que circunda a família também é muito grande. “Será que vou dar conta?” ou “Estou preparada para educar e cuidar de uma criança?” podem ser pensamentos que rondam a cabeça dos pais. O psicólogo também será essencial para que isso não se torne um pensamento recorrente e que os pais falem sobre suas preocupações, entendam suas dificuldades e, acima de tudo, tenham certeza de sua capacidade e preparo para cuidar do seu bebê.

Na próxima semana falaremos mais sobre o aspecto psicológico durante a gravidez. Até lá, nos encontramos todos os dias aqui no blog Due Vita, com posts que falam sobre todo o universo da gestante. Saúde, moda, dicas bacanas e muito mais!