Os benefícios da amamentação para a mãe e para o bebê

Muitas mães sabem que o aleitamento materno ajuda no crescimento e desenvolvimento dos pequenos. Mas além de fazer bem aos bebês, amamentar também traz benefícios para a mãe. Na Semana Mundial do Aleitamento Materno (01 a 07 de Agosto) listamos aqui alguns dos benefícios da amamentação para a mamãe e para o bebê:

Benefícios para a o bebê

  • Alimenta seu filho de forma equilibrada e completa
  • O bebê fica mais protegido contra alergias, obesidade e anemia
  • Auxilia no desenvolvimento da arcada dentária
  • Estudos feitos pela Universidade do Oeste da Austrália comprovam: amamentar por mais de 6 meses faz bem à saúde mental da infância à adolescência.
  • De fácil digestão, o leite materno causa menos cólicas no bebê

Benefícios para a mãe

  • Ajuda a prevenir contra o câncer de mama e de ovário
  •  Consome até 800 calorias por dia e ajuda a emagrecer no pós-parto
  •  Amamentar por mais de 1 ano diminui os riscos de doenças cardiovasculares
  •  Auxilia no desprendimento da placenta e contribui para que o útero volte ao seu tamanho normal. Sendo assim, diminui o sangramento e previne contra a anemia materna
  •  Cria um momento de carinho e aumenta o vínculo entre a mãe e o bebê

Amamentar é importante, é de graça e faz bem para a mãe e para o bebê. Por esses e tantos outros motivos, aproveite essa experiência linda e cheia de amor que só a maternidade proporciona.

 

Consultor em Lactação

A amamentação é uma das partes mais emocionantes da maternidade. O vínculo entre mãe e filho estabelecido neste momento é um ato de carinho e nutrição com um único gesto.

Sabemos também que o leite materno é o alimento mais completo para o bebê nos primeiros meses de vida. Embora seja encarado como um processo natural, muitas mulheres encontram dificuldades, principalmente com o primeiro filho, na hora de amamentar. Posição de encaixe do bebê, seios inchados, mamilos rachados, insuficiência na produção de leite, dentre outros, são fatores que levam muitas mamães a temerem, e muitas vezes abandonarem, o aleitamento.

Para ajudar estas novas mamães existem os Consultores de Lactação! Estes profissionais são capacitados em aconselhar e ajudar a mulher nesta nova tarefa, em que muitas vezes a própria profissional já passou pela situação e sabe das preocupações de sua cliente.

Desde 1985, o Certificado Internacional de Consultor em Lactação é conferido para profissionais brasileiros pelo IBLCE (International Board of Lactation Consultant Examiners) e, segundo uma publicação da Sociedade Brasileira de Pediatria em 2006, existe mais de 15 mil profissionais certificados em 65 países.
Muitas mamães procuram estes profissionais quando se deparam com a dificuldade em amamentar, mas você pode procurá-los antes mesmo do bebê nascer. O Consultor de Lactação possui conhecimentos e habilidades para desenvolver, sempre com muita atenção e delicadeza, o trabalho em aleitamento materno, mesmo a mulher ainda não tendo passado por esta fase.

Profissionais de diversas áreas podem se candidatar ao treinamento e prova de Consultor em Lactação (médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, nutricionistas, assistentes sociais, entre outros). Você pode conferir uma lista dos profissionais habilitados no site: www.aleitamento.com.br e também no portal do IBLCE: www.iblce.org.

Dicas para você se preparar para amamentar o seu bebê

A maternidade é cheia de momentos emocionantes e inesquecíveis na vida da mulher. A amamentação é algo que muitas não veem a hora de poder fornecer esse carinho em forma de alimento para seus filhos. Mas você está preparada para esse processo?

Apesar de ser um processo natural, a amamentação é um exercício de aprendizado tanto para a mamãe quanto para o bebê e nós separamos algumas dicas importantes para você aproveitar ao máximo este momento mágico junto do seu pequeno.

– Nós já falamos aqui da importância da primeira mamada. Cheque com a equipe de parto que você deseja amamentar o seu filho logo na primeira hora de vida.

– Não esfolie os mamilos. Algumas mães tem o hábito de lavar as aréolas e mamilos com bucha, mas isso acaba com a camada protetora de gordura da mama, o que a deixará mais sensível.

– Não use bicos de silicone. Além de não permitirem o processo correto da ordenha, eles ainda podem diminuir a quantidade de leite e ainda ferir os seus mamilos. Chupetas e mamadeiras também podem confundir o bebê e fazer com que ele deixe de querer mamar diretamente no peito.

– Até os seis meses de vida, a única coisa que o seu bebê precisará será do seu leite! Nada de água ou chás. Após esse período você pode começar a introduzir alimentos

– O seu seios só ficarão cheios de leite após o 3 ou 5 dia. Até lá, o bebê mamará somente o colostro.

– Não se preocupe com o peso: bebês perdem peso no início. Mas como nós temos reservas de energia, essa perda significa, em média, cerca de 10% e pode ser recuperado após um mês do nascimento. O ganho de peso dos bebês não é fator decisivo de que ele está mamando o suficiente.

– Para aumentar a produção de leite, beba bastante líquidos, descanse e aumente o número de mamadas. Você sabia que de madrugada temos um pico de prolactina? Por isso é importante amamentar, ou ordenhar as mamas, durante esse período.

– Não estabeleça horários rígidos para amamentar. A produção de leite também é estimulada independente de horários e quantidades: ofereça o peito ao seu filho sempre que ele desejar e pelo tempo que ele desejar.

– Participar de grupos de apoio é ótimo para tirar suas dúvidas e se identificar com mulheres que passam pelas mesmas coisas. Os Bancos de Leite também contam com profissionais que podem auxiliá-la com quaisquer dificuldades que a mamãe tenha. Veja como no site:

– Amamentar é um vínculo que você constrói com o seu filho. É aconchego e segurança para ele. É um prazer para a mãe e uma satisfação para o bebê. Amamente até a idade que você, mãe, achar adequada e não deixe-se influenciar por opiniões alheias. A hora certa do desmame é uma decisão entre mãe e filho.

E aí , mamães, preparadas para essa incrível jornada com o seu filhote?

Dia Mundial da Amamentação

Quem é mãe sabe: o leite materno é o melhor alimento para o seu bebê. Para incentivar esse exercício lindo, capaz de salvar a vida, foi criado o Dia Mundial da Amamentação, que é comemorado hoje, 1º de agosto.



Além de criar um laço afetivo com a mamãe, a amamentação é extremamente necessária, pois contém diversos nutrientes importantes para com que o bebê tenha um crescimento saudável. Sabemos que muitas mamães, por diversas razões, não podem amamentar seus filhos, por isso a importância da criação de bancos de leite materno também é ressaltada. Cientificamente, já foi comprovado que as crianças que são amamentadas têm um desenvolvimento melhor do que as que não recebem o leite materno, além de alto nível de inteligência.

Uma campanha criada pela UNICEF e a OMS incentiva mamãs a amamentarem seus filhos até os seis meses de vida e logo após ao parto, sendo o leite materno o primeiro alimento que o bebê receberá (nada de água ou chás). O uso de chupetas e mamadeiras também é desencorajado, pois assim a criança se acostuma com uma forma mais fácil de sucção.

Você sabia que existe a semana da amamentação? Ela foi criada pela World Alliance for Breastfeeding Action (WABA) e todos os anos são abordados diferentes temas, como alimentos complementares ao aleitamento materno, amamentação prolongada, entre outros.

As mamães e bebês brasileiros levam vantagem no quesito leite materno: temos a melhor organização de bancos de leite do mundo!

Existe momento mais especial que a amamentação, onde o aconchego materno, a troca de afeto, a proteção e o amor são todos traduzidos com esse simples gesto? ♥